2 anos, a fase da libertação

2 anos

2 anos. Obviamente você já deve ter escutado alguma mãe mais experiente dizendo “daqui pra frente melhora” ou “aproveita porque passa rápido”, mas esse melhora nunca havia chegado para mim. Antes de completar 2 anos a maternidade é um maremoto cheio de altos e baixos, muitos baixos principalmente quando seu nível de exigência está acima do normal. Antes mesmo dos 2 anos já sofremos (por antecipação claro) com os “Terrible two” e quando você acha que esse quadro só vai mudar lá pelos 5 anos, a vida te surpreende.

2 anos tem sido a melhor fase de todas. Alguém sente isso também? Quase que uma libertação para mim. Um crescente desapego à antigas manias, aumento da auto-estima como mulher, restauração da paz conjugal, consolidação de planos profissionais que até então estavam paralizados em função da falta de tempo. A paranóia da super proteção começa a abandonar meu corpo e minha mente, num processo lento, mas nítido. Consigo voltar a respirar.

A sensação de estar sendo consumida já não é predominante. Me lembro, escrever por diversas vezes às minhas amigas dizendo que o Théo demandava muito e estava me consumindo #QuemNunca. Mas só a independência que ele mesmo vem conquistando pode mudar isso e proporcionar a minha “libertação”.  Qualquer coisa no dia-dia do Théo é como uma missão que ele se sente apto a cumprir ou não. Isso lhe dá asas, ele cresce e a demanda diminui. Quase matemática rs…

Ninguém está dizendo aqui que vive num mar de rosas, as birras continuam, as manhas, mas nós estamos também menos inseguros, mais maduros e atuamos de maneira diferente. É como se nosso cérebro passasse de nível (risos).

Um pouco antes desse momento de paz aconteceram dois eventos muito importantes e trabalhosos: o Desfralde e a Adaptação escolar. Imaginem o caos, mas como dizem depois da tempestade sempre vem a bonança e aqui estamos nós vivendo e comendo com os olhos cada minuto que passa diante dos nossos narizes. Fase de muita fofura, palavras que saem pela metade, travessuras engraçadas das quais não podemos rir, novas demontrações de carinho, do crescer, da evolução e da exteriorização da semente de amor que plantamos no coraçãozinho dos nossos filhos querendo fazer nosso melhor.

Uma coisa é certa cara leitora. Tudo passa e logo vem a saudade, então, mesmo que seja repetitivo dizer isso …. “aproveita porque passa rápido”.

 

 

5 Comments on 2 anos, a fase da libertação

  1. Tatiana Almeida
    03/11/2015 at 17:17 (8 years ago)

    Nossa, me identifiquei muito tenho uma filha de 2 anos! Essa semana estava conversando com o pessoal do meu trabalho, falando de como ela está mais independente, até para dormir, comer assistir TV.. Minha chefe uma vez me disse quando ela fizer 2 anos você muda com essa sua proteção e ela também ficara mais independente de você e por mais incrível que parece é verdade!

  2. Gabriela Bahiense
    03/13/2015 at 01:31 (8 years ago)

    Não vejo a hora de chegar nesta fase. No momento está punk. Minha filha, com 1 ano e 5 meses, não consegue ficar longe de mim por 1 segundo. Se me afasto, começa a chorar. Isso sem falar nas birras…
    Ela entrou p escola há um mês…
    Bom saber que há luz no fim do túnel.

Leave a Reply